Dica de saúde

30/03/2017

Dr. Stephen Mak trata de doentes com câncer terminal de uma forma "não ortodoxa/menos comum" e muitos pacientes se recuperam.

Antes, ele usava energia Solar para eliminar a doença dos seus pacientes. Ele acredita no tratamento natural contra doenças no corpo. Veja o seu artigo abaixo:

"É uma das estratégias para curar o câncer. Ultimamente, a minha taxa de sucesso é de 80 %. Pacientes com câncer não devem morrer. A cura para o câncer já foi encontrada - está na forma de como comemos frutas, quer acredite ou não.

Fico sentido pela morte de centenas de pacientes através do método convencional.

Comer Frutas

Todos nós pensamos que comer frutas significa comprar fruta, cortar e pormos nas nossas bocas. Não é assim tão fácil como pensamos. É importante saber como e quando comer as frutas.

Qual é a forma correta de comer fruta?

Significa não comê-las depois das refeições!

Frutas devem ser comidas de Estômago vazio.

Se você ingerir fruta de estômago vazio, ela terá um papel maior na desintoxicação do seu corpo, fornecendo muita energia para perder peso e outros benefícios à saúde.

As frutas são os alimentos mais importantes.

Digamos que você come duas fatias de pão e depois uma fatia de fruta. A fatia de fruta está pronta a ir direto aos intestinos através do estômago, mas é impedida devido ao pão que você comeu antes dela.

Enquanto isso, todo o pão e fruta fermenta, tornando-se em ácido. No minuto que a fruta entra em contato com a comida no estômago e os sucos digestivos, a massa inteira de comida começa a estragar o seu efeito.

Portanto, por favor, coma a sua fruta de estômago vazio ou antes das refeições!

Tem-se ouvido pessoas queixarem-se:

Todas as vezes que como melão, após as refeições, o meu estômago incha; quando como uma banana, sinto vontade de correr para a banheiro, etc...etc..

Na verdade, tudo isso não aparecerá se comermos frutas de estômago vazio.

A fruta mistura-se com os outros alimentos apodrecendo e sendo digerida, produz gases, por isso a sensação de inchaço.

Cabelo esbranquiçado, calvice, explosões nervosas e olheiras, tudo isso não acontecerá se você comer fruta de estômago vazio.

Alguns dizem que algumas frutas, como Laranja e Limões, são ácidas.

Todas as frutas se tornam Alcalinas no nosso corpo, de acordo com o Dr. Herbert Shelton que fez investigação sobre esse propósito.

Se você aprender a forma correta de comer fruta, terá o segredo da beleza, longevidade, saúde, energia, felicidade e peso normal.

Quando precisar beber suco de fruta, tome apenas suco natural, não de latas, pacotes ou garrafas.

Nem vale a pena beber suco que tenha sido aquecido.

Não coma fruta cozida, porque não obterá os nutrientes de forma nenhuma. Somente sentirá o sabor. Cozinhar destrói todas as vitaminas.

Mas, comer a fruta por inteiro é muito melhor que beber o suco.

Se tiver que beber o suco natural de fruta, tome de gole em gole e devagar, porque deve deixá-lo misturar-se com a sua saliva antes de engolir.

Você pode entrar num jejum só de frutas por 3 dias, para limpar ou desintoxicar o seu corpo.

Faça isso e ficará surpreendido quando os seus amigos te disserem o quão radiante parece!

Frutas

Kiwi: pequena mas poderosa. É uma boa fonte de potássio, magnésio, vitamina E & Fibra. Contém duas vezes mais vitamina C do que a Laranja.

Maçã: Uma maçã por dia previne a vinda do câncer. Embora a maçã tenha uma quantidade pequena de vitamina C, ela tem antioxidantes & flavonóides que fortificam o efeito da vitamina C assim, ajudando a reduzir o risco do câncer do Cólon, ataques cardíacos e tromboses.

Morango: Fruta protetora; morango tem o conteúdo mais alto do efeito de antioxidantes entre grandes frutas e protege o corpo de causadores do cancer, entupimento dos vasos sanguíneos e sem radicais.

Laranja: a medicina mais doce. Comer 2-4 Laranjas por dia pode ajudar a prevenir a constipação, baixar o colesterol, prevenir e dissolver pedras nos rins assim também como diminuir o risco de câncer do Cólon.

Melão: O mais fresco a saciar a sede. Composto de 92% água, e também composto por uma grande dose de glutathione, que ajuda a reforçar o nosso sistema urinário. Também é uma fonte chave de lycopene - o oxidante que combate o câncer. Outros nutrientes que se encontram no melão são, a vitamina C & o Potássio.

Goiaba & Papaia: Lideram no conteúdo de vitamina C. Elas são as campeãs pelos seus grande conteúdos em vitamina C.

A Goiaba é também rica em fibra, que ajuda na prevenção da constipação/congestão.

Papaia é rica em carotene; que é bom para os olhos.

Beber água ou bebidas geladas depois das refeições = Câncer, acredita nisso? Para aqueles que gostam de beber água ou bebidas geladas, este artigo é aplicável para eles.

De qualquer modo, a água gelada ou bebidas irão solidificar o conteúdo oleoso que você acabou de ingerir e dificultará a digestão.

Uma vez que esse 'lodo' reagir com o ácido, ele quebra-se-a e será absorvido pelos intestinos mais rápido do que a comida sólida.

Ira se alojar nos intestinos, e muito brevemente tornar-se-á em gordura e levará ao câncer!

O melhor é beber chá morno depois das refeições.

Vamos ser cuidadosos e conscientes. Quanto mais soubermos, mais chances teremos de sobreviver.

  

     
       

Voto nulo e novas eleições Polianna Pereira dos Santos

28/03/2017

De dois em dois anos, em eleições municipais ou regionais, sempre surge alguém para hastear a bandeira do voto nulo, declarando a finalidade de promover a anulação do pleito. Já passou da hora de superar essa ideia e entender, de fato, qual função pode ser atribuída ao voto nulo e ao voto em branco.

Para os defensores da campanha do voto nulo, o art. 224 do Código Eleitoral2 prevê a necessidade de marcação de nova eleição se a nulidade atingir mais de metade dos votos do país. O grande equívoco dessa teoria reside no que se identifica como “nulidade”. Não se trata, por certo, do que doutrina e jurisprudência chamam de “manifestação apolítica” do eleitor, ou seja, o voto nulo que o eleitor marca na urna eletrônica ou convencional.

A nulidade a que se refere o Código Eleitoral decorre da constatação de fraude nas eleições, como, por exemplo, eventual cassação de candidato eleito condenado por compra de votos. Nesse caso, se o candidato cassado obteve mais da metade dos votos, será necessária a realização de novas eleições, denominadas suplementares. Até a marcação de novas eleições dependerá da época em que for cassado o candidato, sendo possível a realização de eleições indiretas pela Casa Legislativa. Mas isso é outro assunto.

É importante que o eleitor tenha consciência de que, votando nulo, não obterá nenhum efeito diferente da desconsideração de seu voto. Isso mesmo: os votos nulos e brancos não entram no cômputo dos votos, servindo, quando muito, para fins de estatística.

O Tribunal Superior Eleitoral, utilizando a doutrina de Said Farhat3, esclarece que “Votos nulos são como se não existissem: não são válidos para fim algum. Nem mesmo para determinar o quociente eleitoral da circunscrição ou, nas votações no Congresso, para se verificar a presença na Casa ou comissão do quorum requerido para validar as decisões4.”.

Do mesmo modo, o voto branco. Antigamente, quando o voto era marcado em cédulas e posteriormente contabilizado pela junta eleitoral, a informação sobre a possibilidade de o voto em branco ser remetido a outro candidato poderia fazer algum sentido. Isso porque, ao realizar a contabilização, eventualmente e em virtude de fraude, cédulas em branco poderiam ser preenchidas com o nome de outro candidato. Mas isso em virtude de fraude, não em decorrência do regular processo de apuração.

Hoje em dia, o processo de apuração, assim como a maneira de realizar o voto, mudou. Ambos são realizados de forma eletrônica, e a possibilidade de fraudar os votos em branco não persiste. O que se mantém é a falsa concepção de que o voto em branco pode servir para beneficiar outros candidatos, o que é uma falácia.

O voto no Brasil é obrigatório – o que significa dizer que o eleitor deve comparecer à sua seção eleitoral, na data do pleito, dirigir-se à cabine de votação e marcar algo na urna, ou, ao menos, justificar sua ausência. Nada obstante, o voto tem como uma das principais características a liberdade. É dizer, o eleitor, a despeito de ser obrigado a comparecer, não é obrigado a escolher tal ou qual candidato, ou mesmo a escolher candidato algum.

Diz respeito à liberdade do voto a possibilidade de o eleitor optar por votar nulo ou em branco. É imprescindível, no entanto, que esta escolha não esteja fundamentada na premissa errada de que o voto nulo poderá atingir alguma finalidade – como a alardeada anulação do pleito. Se o eleitor pretende votar nulo, ou em branco, este é um direito dele. Importa que esteja devidamente esclarecido que seu voto não atingirá finalidade alguma e, definitivamente, não poderá propiciar a realização de novas eleições.

1 Bacharela em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Especialista (pós-graduação lato sensu) em Ciências Penais pelo Instituto de Educação Continuada na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (IEC PUC Minas). Assessora da Procuradoria Regional Eleitoral em Minas Gerais (PRE/MG). Professora de Direito Eleitoral na Faculdade de Direito de Conselheiro Lafaiete (FDCL). E-mail: poliannasantos@gmail.com

2 Art. 224. Se a nulidade atingir mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 a 40 dias.

3FARHAT, Said. Dicionário parlamentar e político. São Paulo: Melhoramentos; Fundação Peirópolis, 1996. 1 CD-ROM.

4 Disponível em: <http://www.tse.jus.br/eleitor/glossario/termos/vot... Acesso em: 26 maio 2013.

Nulidade não tem nada a ver com votos nulos

Lei nº 4.737 de 15 de Julho de 1965

Institui o Código Eleitoral.

Art. 224. Se a nulidade atingir a mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias.

§ 1º Se o Tribunal Regional na área de sua competência, deixar de cumprir o disposto neste artigo, o Procurador Regional levará o fato ao conhecimento do Procurador Geral, que providenciará junto ao Tribunal Superior para que seja marcada imediatamente nova eleição.

§ 2º Ocorrendo qualquer dos casos previstos neste capítulo o Ministério Público promoverá, imediatamente a punição dos culpados.

§ 3o A decisão da Justiça Eleitoral que importe o indeferimento do registro, a cassação do diploma ou a perda do mandato de candidato eleito em pleito majoritário acarreta, após o trânsito em julgado, a realização de novas eleições, independentemente do número de votos anulados. (Incluído pela Lei nº 13.165, de 2015)

§ 4o A eleição a que se refere o § 3o correrá a expensas da Justiça Eleitoral e será: (Incluído pela Lei nº 13.165, de 2015)

I - indireta, se a vacância do cargo ocorrer a menos de seis meses do final do mandato; (Incluído pela Lei nº 13.165, de 2015)

II - direta, nos demais casos. (Incluído pela Lei nº 13.165, de 2015)

Quentes Últimas atualizações

Fonte: http://www.tse.jus.br/eleitor/glossario/termos/vot...

​ESCOLA É CONDENADA A INDENIZAR ALUNA POR ACESSO A MATERIAL IMPRÓPRIO PARA SUA IDADE

28/03/2017

O juiz da 4a Vara Cível de Taguatinga DF julgou procedente os pedidos da autora e condenou a escola a pagar, a título de danos morais, a importância de R$ 30 mil, por ter permitido que a aluna tivesse acesso, na biblioteca do estabelecimento de ensino, a material considerado inapropriado para sua idade.

A autora ajuizou ação de indenização por danos morais devido, no intuito de responsabilizar a instituição de ensino por ter permitido, dentro de sua biblioteca, acesso a material impróprio para sua idade, com conteúdo de iniciação sexual. Segundo a autora, que na data do fato cursava a quinta série e tinha apenas 11 anos , ela costumava frequentar a biblioteca da escola e, ao pesquisar o acervo de livros, se deparou com material de cunho pornográfico, com a falsa ideia de educação infantil, livro denominado “Que Confusão! – Minha Primeira Coleção de Iniciação Sexual e Afetiva". Relata que seus genitores procuraram a instituição educacional, comunicaram o ocorrido e solicitaram providências, mas nada teria sido feito.

A ré não apresentou defesa dentro do prazo legal, motivo pelo qual foi decretada sua revelia, que apesar de ter sido impugnada, foi mantida por decisão de Instância Superior.

O magistrado entendeu que restou demonstrado nos autos que houve falha da escola ao permitir que a autora tivesse acesso a livro impróprio para sua idade e que isso a teria levado a alterar seu comportamento: “Nessa esteira, a autora teve acesso ao material na biblioteca da instituição ré, o qual se destinava à iniciação sexual e afetiva, cuja matéria, ainda com tantos tabus, deve ser analisada com reserva, manejada com cuidado necessário, observados, quando presentes, os elementos normativos, ou, minimamente, as assertivas e as recomendações do orientador pedagógico. Ao não se adotar mecanismos de reserva do material, a autora, com o acesso às informações, até mesmo pela curiosidade que o tema possa sugerir, desencadeou questionamentos quanto à sua sexualidade, alterando seu comportamento e chamando a atenção de seus responsáveis, os quais, dadas as circunstâncias dos eventos, identificaram o motivo”.

Da decisão cabe recurso

Processo :2012.07.1.035184-3

Fonte: http://www.tjdft.jus.br/institucional/imprensa/noticias/2015/agosto/escola-e-condenada-a-indenizar-aluno-por-acesso-a-material-improprio-para-sua-idade

Esta notificação pode ser feita em 3 vias (a família guarda uma via e as outras são dadas à direção da escola e professores) por um familiar isoladamente ou por um grupo de pais.

Em algumas cidades, grupos de pais com filhos estudando numa mesma escola, criam grupos de whatsapp para troca de informações sobre a educação dos filhos e a vigilância quanto à doutrinação deles. Especialmente sobre a reconfiguração mental das crianças e adolescentes quanto aos valores familiares e sexuais.

Em todo o país, igrejas evangélicas e católicas têm distribuído cópias dessa notificação aos fiéis. Nessas igrejas, sacerdotes incentivam a formação de grupos de pais com filhos nas mesmas escolas para a entrega conjunta das notificações.

Para todo esse procedimento, não é necessária a presença de advogado.

Para que o pedido de indenização por danos morais seja efetivado, é preciso comprovar que a escola ou professor desobedeceram a notificação da família. Valem como prova filmagem, material didático trabalhado em sala de aula, confecção de cartazes, passeatas, filmes, apresentações teatrais, palestras ou tarefas/exercícios pedidos aos alunos.

Veja o caso de uma família do Distrito Federal que recebeu indenização de R$ 30.000,00 ( trinta mil reais) porque a filha teve acesso a material impróprio para sua idade:

http://www.tjdft.jus.br/institucional/imprensa/noticias/2015/agosto/escola-e-condenada-a-indenizar-aluno-por-acesso-a-material-improprio-para-sua-idade

Este blog "de olho no livro didático" se dispõe também a ajudar pais, pastores, padres e políticos que tenham dúvidas relacionadas a esse documento de notificação.

No último dia 27 de fevereiro, o Dr. Guilherme Schelb concedeu entrevista ao programa televisivo do pastor Silas Malafaia. O vídeo está no link abaixo.

ACOMPANHE A PÁGINA "INFÂNCIA E FAMÍLIA" DO PROCURADOR DA REPÚBLICA GUILHERME SCHELB

http://infanciaefamilia.com.br/querem-transformar-as-criancas-em-bonecos-sexuais-de-ideologias-e-partidos-politicos/

SOBRE OS LIVROS DIDÁTICOS/2016 DO MEC COM IDEOLOGIA DE GÊNERO PARA A PRIMEIRA FASE DO ENSINO FUNDAMENTAL (1º AO 5º ANO, CRIANÇAS DE 6 A 10 ANOS)

Esses livros chegaram às escolas de todo o país no início deste ano letivo com validade para 3 anos (2016/18). Escolas públicas, particulares e até confessionais. Eles já foram distribuídos aos alunos e estão sendo usados pelos professores em suas aulas.

Neste caso, somente as Câmaras Municipais poderão retirá-los mediante REQUERIMENTO às respectivas secretarias municipais de educação. É preciso que um vereador se interesse pelo assunto, preencha o requerimento e colha a assinatura da maioria dos seus pares.

Ao receberem o requerimento, as secretarias de educação orientam suas escolas sobre a melhor maneira de cumprir a determinação do legislativo municipal.

Este é o link que mostra livros de 2016 com ideologia de gênero:

http://deolhonolivrodidatico.blogspot.com.br/2016/01/mec-nao-desiste-livros-de-2016-para.html

MODELO DE NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL "ANÔNIMA" DO ESCOLA SEM PARTIDO.

NESTA NOTIFICAÇÃO, NÃO HÁ NECESSIDADE DE IDENTIFICAÇÃO POR PARTE DOS PAIS.

O Procurador de São Paulo em Brasília, Miguel Nagib, fundador do Escola Sem Partido desenvolveu um modelo de notificação extrajudicial, com a vantagem de resguardar o anonimato dos pais e dos alunos. Mesmo assim, esse documento surte os mesmos efeitos daquele desenvolvido pelo Procurador da República Miguel Nagib.

Entrada para esse modelo de notificação:

http://www.escolasempartido.org/artigos-top/552-notificacao-extrajudicial-servico-de-utilidade-publica

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


AutoDJ 2

programação

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

01.

Anderson Freire

Raridade

02.

Bruna Karla

Advogado Fiel

03.

Aline Barros

Casa do pai

04.

Anderson Freire

Acalma o meu coração

05.

Aline Barros

Ressuscita-me

Anunciantes